Escola Estadual Luiz Nunes Direito: USE 15 e a tucana(néo-governista) que está demonizando petistas históricos

Cena 1- Era uma reunião de diversas USE's da região metropolitana de Belém na Casa Civil do governo do estado. O representante da Casa Civil foi o senhor Fernando

Cena 2- A gestora da USE 15, senhora Mônica apresentou uma denúncia política muito séria, contra três professores da Escola Luiz Nunes Direito ( Martha Montoril, Márcio Montoril e Célia Rosa).

Cena 3- A Acusação: Que estes professores seriam contra o governo, por estarem pressionando o tempo todo a SEDUC pelas obras da escola e tendo inclusive chamado a imprensa.

Cena 4: A gestora então apresentou sua proposta para resolver este problema: Pediu, de bate pronto, a remoção destes professores da Escola Luiz Nunes Direito. Detalhe, estes professores estão nesta escola há 27 anos, e suas vidas estão montadas em torno de seu local de trabalho.

Cena 5: O que está por trás destes acontecimentos: A gestora da USE 15, a senhora Mônica, é madrinha política e amiga íntima da atual diretora da Escola Luiz Nunes Direito e esta escola deverá estar realizando eleições diretas nas próximas semanas, pois a atual diretora já permanece no cargo, sem ter sido ungida pelo voto direto, há três anos.

Cena 6: A atual diretora tem cometido muitos atos autocráticos sem ouvir o Conselho Escolar, este conselho tem corrido atrás do prejuizo, devido a decisões intempestivas da atual diretora, para evitar que medidas estapafúrdias entrem em vigor, tipo acabar com o ensino fundamental na escola, sem consultar ninguém.

Cena 7: Quem é Mônica da USE 15: é notória tucana, que fez campanha pesada contra o PT em 2006, fazia parte da cúpula tucana na SEDUC. Quando Ana Júlia ganhou as eleições, esta senhora se articulou e conseguiu sua nomeação para a USE 15. Hoje a Sra. Mônica é néo-governista.

Cena 8: Quem são: Martha, Márcio e Célia Rosa- São Petistas históricos, cuidam desta escola há anos, como verdadeiros republicanos, e só para demonstrar a calúnia da tucana Mônica, esta escola não tem aderido às greves puxadas pelo sindicato da categoria, neste governo, por considera-la extemporânea, num momento em que as negociações ainda não estavam esgotadas.

cena 9: Martha, Márcio e Célia Rosa estão enviando suas versões dos fatos à Casa Civil, à SEDUC e ao PT (estadual e municipal). Estes professores, sequer foram ouvidos pela gestora da USE 15.

cena 10: Os três professores caluniados pela senhora Mônica, gestora da USE 15, estão indo ao Ministério Público para se proteger legalmente das perseguições construidas pela senhora Mônica.

Cena 11- Estes três professores são lideranças pró-ativas da Escola Luiz Nunes Direito, Márcio e Martha, por exemplo, desenvolvem projetos de inclusão social, pela música e de educação ambiental, respectivamente. Todos estes projetos são financiados pela SEDUC. Márcio também é coordenador eleito do Conselho Escolar.

Cena 12: Os três professores esperam que a SEDUC e a Casa Civil não tomem nenhuma atitude retaliativa, antes de ouvi-los.

Cena 13: Estes três professores não estão pleiteando nenhum cargo na escola e estão às vésperas de se aposentarem.

Primeira reunião da candidatura Carlos Maneschy Reitor

video

Acentos e crases

As últimas postagens foram feitas de um mini-notebook Asus. Como originalmente este mini-note era animado pelo Linux e eu o transformei em XP, não consigo encontrar os acentos e crases no teclado. É por este fato que nas postagens feitas na hora do almoço, os acentos agudos e crases estavam ausentes.

Barros Barreto, Reitoria, Odonto e Tecnológico marcaram presença

Na reunião, HUJBB, Reitoria, Odonto e Tecnológico deram grande audiência a apresentação do candidato Carlos Maneschy.

Comitê Estudantil Carlos Maneschy

No dia 03 de setembro instala-se o comitê estudantil Carlos maneschy Reitor.

Reunião de Maneschy bombou

Mais de 200 pessoas lotaram o setorial profissional na primeira reunião da candidatura Carlos Maneschy. Mais de 60 pessoas ficaram do lado de fora, por falta de espaços no interior do auditório. Docentes, estudantes e funcionários estiveram presentes de forma proporcional e em grande quantidade. Daqui a pouco publicaremos fotos da reunião.

PMDB teria impugnado pesquisa em Ananin

Circula no meio especializado a notícia de que o PMDB acaba de impugar uma pesquisa em Ananindeua. Esta pesquisa do DATA-UNAMA colocaria Pioneiro com uma vantagem folgada na frente de Helder.

Valéria teria passado Dudu

Segundo fontes bem informadas, a candidata Valéria teria ultrapassado o prefeito Duciomar nas pesquisas de intenções de votos. Caso os programas eleitorais esquentem, a partir de segunda feira, no horário reservado aos majoritários, então esta informação estará confirmada. Só existe um problema prático, tanto Dudu como Valéria tem problemas com suas passagens pela gestão pública, a coisa vai esquentar mesmo.

Eleições Paritárias rimam com peso de Técnicos nas chapas

Provavelmente teremos vários funcionários de nível superior aparecendo nas diversas chapas para as eleições acadêmicas vindouras. Esta previsão deve-se à eleições paritárias que exige alta visibilidade de uma categoria que comparece em massas nas urnas.

Ana Leal: a perseguida

A funcionária técnico-administrativa Ana Leal, que nos últimos anos investiu pesado na sua formação profissional, graduando-se em comunicação com especialização em meio ambiente, comunicação e eventos, sente-se profundamente perseguida: é que Ana foi realocada para um setor que não tem nada a ver com sua especialização, ou seja, Ana foi enviada para atuar como burocrata na faculdade de química. Ana teve pedido negado para ser lotada no NUMA, Escola de Teatro e POEMA. A assessora da PROGEP Paula Ivana reafirma que a decisão de manda-la para a Faculdade de Química foi técnica.
Ana só conseguiu reverter esta primeira realocação, nada técnica, porque o Diretor do Instituto de Ciências Exatas foi sensível. No ano passado Ana foi a única funcionária da UFPa a ter um projeto de extensão aprovado pelo PROINT, na área de educação ambiental, o projeto foi realizado com sucesso. Após esta primeira inserção de uma técnica pelos territórios da extensão, este ano, os funcionários não tiveram mais chance de apresentar projetos. Que involução preconceituosa. Ahh, Ana sempre apoiou a administração atual em todos os dois embates eleitorais e se sente perseguida, esquecida, traida e humilhada.

Regina prepara café da manhã

Segundo informes de bastidores a reitorável Regina Feio já prepara um café da manhã para iniciar as articulações públicas de sua campanha.

Tancredi já vem reunindo semanalmente com articuladores

Liderança credenciada informa que a prof. Ana Tancredi já vem reunindo semanalmente com seus principais articuladores políticos e que a prof. Olgaizes é a coordenadora geral da campanha.

Maneschy esclarece

O prof. Maneschy em esclarecimento por telefone informa que nesta primeira reunião o objetivo proposto é: Estruturar os comitês e montar as equipes de trabalho visando a produção coletiva dos programas de trabalho para as diversas Pró-Reitorias e que convidou para esta reunião as lideranças setoriais acadêmicas, estudantis, sindicais docentes e técnico-administrativas. Ou seja, Maneschy espera em torno de 45 apoiadores nominados, lógico, qualquer outro apoiador que se fizer presente será bem vindo.

Minhas Jornadas nas eleições para Reitor

Em 1984 apoiei Lourenço contra o status quo. Em 1997 não apoiei Cristóvam Diniz, ou seja, fiquei 4 anos na oposição. Em 2001, apoiei Alex contra o status quo. Nas próximas eleições apoiarei, com ferramentas teóricas, o prof. Maneschy. Como vêem, não sou um adesista, e sempre me posiciono de acordo com minha consciência e avaliação. Uma coisa é certa, não renuncio mais a amizades por causa de clivagens políticas e ideológicas como fiz no passado. Ahh, informação, não pretendo ocupar cargos executivos na universidade, nem assessorias. Tenho um débito com a universidade e pretendo paga-lo com produção acadêmica.

Tiquin está aberto a todos os candidatos a Reitor

A editoria do Tiquin informa que está aberto a ser um canal de informação de todas as candidaturas. Queremos promover debates saudáveis e construtivos. Naturalmente que as postagens anônimas, mesmo que apimentadas, serão publicadas, desde que não atinjam a honra, a moral e não espalhem, de forma preconceituosa, a homofobia.

Reunião de Maneschy poderá ser termômetro da candidatura

Apesar da primeira reunião do candidato Maneschy ser o primeiro ensaio rumo a estruturação orgânica do comitê da campanha, o nível de comparecimento dos potenciais apoiadores, por si só, já será um indicador das possibilidades desta candidatura. Por isso este primeiro encontra é aguardado com muita expectativa pelos observadores políticos.

Na sexta (29) Maneschy reune apoiadores

Será nesta sexta, as 8.30 da manhã, no auditório setorial profissional, que o prof. Carlos Edilson Maneschy faz sua primeira reunião para estruturar a campanha eleitoral rumo à reitoria da uFPa. Estão convidados as lideranças setoriais: acadêmicas, sindicais, estudantis e todos aqueles membros de nossa comunidade que gostariam de ajudar Maneschy nesta caminhada cívica acadêmica.

O Prof.Manoel Alves inaugura debates sobre eleições municipais no Tiquin

Jogo eleitoral está apenas no começo

* Manoel Alves da Silva

Em 2008 participaremos da sétima eleição para prefeito em Belém, considerando como marco de análise o processo de democratização iniciado em 1985, quando os direitos políticos dos eleitores que moravam nas capitais e áreas de segurança nacional são reinstituídos. As eleições de 2008 se darão num quadro político no qual o PT se encontra no comando dos poderes estadual e federal. Esse fato causará algum impacto no resultado das eleições? O partido do presidente Lula e da governadora do Estado disponibiliza a candidatura do ex-deputado Mário Cardoso, contudo este apresenta pouca competitividade eleitoral, ou seja, o PT terá muitas dificuldades de participar do segundo turno.
Em recente reunião o presidente Lula condicionou a participação dele no primeiro turno à existência de candidato único dos partidos aliados. Isso torna sua participação pouco provável, uma vez que o governo dispõe de uma base de apoio composta de 12 partidos. O presidente Lula virá a Belém no segundo turno, desde que a disputa não se de entre os candidatos aliados: PTB, PMDB, PT. Mas, caso a disputa seja entre Duciomar Costa e Valéria Pires Franco, o presidente Lula viria para o palanque do atual prefeito Duciomar Costa, posto que ele é do PTB, e outro seria de partido de oposição, no caso os DEMO/TUCANOS.
A governadora e o PT acompanharão o presidente Lula apoiando o atual prefeito de Belém? E o PMDB seu destino em Belém está relacionado às eleições em Ananindeua? Um eventual segundo turno entre o PMDB e os tucanos, no município vizinho influenciará as alianças em Belém? Existe a possibilidade de um apoio do PMDB ao prefeito Duciomar em troca do apoio deste ao candidato do PMDB em Ananindeua? O PMDB tem algum interesse em apoiar em Belém o retorno do consórcio DEMO/TUCANO.
E o PMDB? Nas últimas eleições - governo do Estado- concorreu como coadjuvante, usando a tática de marcar posição no primeiro para negociar no segundo turno, quando entrou em cena seu articulador profissional, Jader Barbalho, o deputado federal mais votado nas últimas eleições. Alguns atribuem a ele a vitória da governadora. A aceitabilidade desta assertiva implica em se aceitar que não foram as qualidades, nem os méritos da candidata eleita, nem de seu partido (PT) que determinaram à eleição de Ana Júlia, embora tenham (o partido e a então candidata) passado vinte anos pregando ética na política. Mas foi a astúcia de um político pragmático que teria garantido a vitória petista.
E os demais partidos? O DEM apresenta como candidata ao governo municipal: Valéria Pires Franco. O PSDB não elegeu o prefeito da capital, mesmo durante os doze anos em que esteve à frente do governo do Estado. E agora? Apresenta-se em aliança com os DEMOCRATAS, partido do deputado Vic Pires, marido da candidata.
Como disse anteriormente, o jogo está só começando e a prudência é a melhor opção, pois quem decide o jogo é o eleitor.


1 Sociólogo, Professor e Doutor– NAEA/UFPA.

O governo do estado e a visão precocemente escatológica

Ciência política não tem poder exotérico e portanto não pode decretar antecipadamente que o governo Ana Júlia já está detonado irreversivelmente, apenas porque hoje possui altos índices de rejeição. Muitos analistas petistas, de correntes opositoras ao núcleo duro andam repetindo uma avaliação escatológica do governo.

Podemos concordar que muitos erros políticos , pontuais e repetidos , vêm sendo cometidos, mas não podemos ainda concluir pela irreversibilidade da gestão. Afinal, como diz um atento observador: basta a Ana espirrar que chega dinheiro de Brasília.

A questão é: os condutores da nau Carepa, apenas com experiência na gestão de centro acadêmico estudantil, serão capazes de superar os erros cometidos e reorientar os rumos do governo?

Agora não dá mais Doutora, já fechei com Maneschy.

Três meses atrás a professora Regina Feio, através do fórum dos dirigentes, fez ecoar à toda a universidade que não era candidata à reitoria da UFPa. Muitos simpatizantes de sua candidatura, notadamente os atores de esquerda e da saúde, acabaram fechando apoio à candidatura Maneschy. Hoje, quando esta respeitável professora resolve voltar atrás de sua decisão e aceita a candidatura, no momento em que manda interlocutores sondar alguns atores políticos da comunidade universitária, tem obtido a seguinte resposta: agora é tarde, a Doutora Regina anunciou que não seria candidata à Reitora e eu acabei assumindo compromisso político com o Maneschy.

Poderia haver composição entre Maneschy e Tancredi?

Esta era outra aposta: Maneschy e Tancredi poderiam compor? Os favoráveis diziam que sim, afinal estes dois doutores estiveram juntos em 2001, não seria pragmatismo, muito menos oportunismo, ou seja, a aliança não deixaria de ser coerente. Outros têm dúvidas: O SINTUFPA e a ADUFPA estão muito otimista com relação a conquista da reitoria nestas eleições. E finalmente os pessimistas, Quem abriria mão da cabeça da chapa Maneschy ou Tancredi? Os otimistas acham que tudo pode ocorrer, afinal muitos apoiadores acadêmicos e políticos de Tancredi tem mandado sinais de aproximação para Maneschy.

De onde virá o vice de Maneschy?

Esta era a aposta que corria solta pelos corredores do vadião: de onde virá o vice de Maneschy? Muitos apostam que um grande campus do interior pode dar o vice de Maneschy. Outros acham que não, Maneschy deveria escolher seu vice da saúde para contrabalancear a candidatura Regina Feio. Outros são taxativos: o vice de Maneschy deve ser uma mulher vinda da Educação, Saúde ou Letras.

Diretores de Hospitais- Uma proposta alternativa

Que tal os Diretores dos Hospitais aparecerem nas chapas dos candidatos a Reitores, a exemplo do Diretor da Fadesp? Normalmente o Regimento Eleitoral é dirigido aos candidatos a Reitor e Vice-Reitor. Apresentar a equipe de trabalho é uma prerrogativa de cada candidatura. Portanto, seria uma boa idéia que fôsse apresentado na equipe os nomes dos Diretores de Hospitais. Com esta medida o Reitor eleito, poderia substituir qualquer membro da equipe, se esta medida se fizesse necessário. Claro, ouvindo a comunidade interna aos Hospitais Universitários. Este é um dos princípios da boa governança.

HUJBB quer eleições diretas

As lideranças do HUJBB, sem exceção, não aceitam outra proposta para o HUJBB, que não seja eleições diretas para Diretor, que aliás ocorre em vários hospitais universitários federais do Brasil. As lideranças acadêmicas e sindicais estão igual macaco velho: não metem, mais, a mão em cumbuca.

Uma funcionária odiada

Chega diariamente ao TIQUIN dezenas de xingamentos à uma funcionária que é assessora da PROGEP. Por razões humanitárias este editor tem evitado publicar estes impropérios.

Dudu tira Lula do programa de Priante

No final da tarde de ontem o TRE retirou do programa eleitoral do PMDB a figura de Lula elogiando Priante. Na verdade Priante de forma muito inteligente, usava a imagem de Lula das eleições governamentais de 2006.

Maneschy realiza primeira reunião

Será nesta sexta, no auditório setorial profissional, às 8.30 da manhã a primeira reunião da candidatura Carlos Maneschy. Estão convidados as lideranças acadêmicas, sindicais, estudantis e membros da comunidade que se identificam com esta candidatura.

Licurgo teria sido convidado para Vice-Reitor

Circulou pelos corredores da UFPa no final da tarde de ontem (25-08) que o prof. Licurgo Brito teria sido convidado para ser o vice da professora Regina Feio.

O interior quer a Vice-Reitoria

O dirigentes dos campi avançados não abrem mão: querem a vice reitoria, pois afirmam que possuem 40% dos alunos da UFPa e apenas 10% do orçamento. A chapa da Administração Superior não aceitaria nem cogitar esta possibilidade. O interior tem muito estudante, porém estes jovens eleitores têm baixo peso eleitoral, em relação a docentes e Técnicos-Administrativos.

UFPa: que venham as regras eleitorais

Parece que pelo menos três candidatos estão definidos para concorrerem nas eleições para a reitoria da UFPa. Carlos Maneschy, Regina Feio e Ana Tancredi. A partir de agora as atenções concentram-se no Regimento Eleitoral a ser aprovado pelo CONSUN até a primeira quinzena de setembro.
Teremos três candidatos competitivos, esta promete ser uma eleição de muita participação, inclusive os estudantes podem chegar até os 50% de frequência às urnas. Seria um verdadeiro record. PSOL e PSTU prometem muita garra.Eu diria que nenhum voto pode ser desprezado. Quero ver a alta burocracia nos portões e nas salas de aulas. O que não faz a democracia.

Santa Casa está entrando em greve

Pois é, a Secretária de Saúde Laura Rosseti, fechou um acordo salarial com o Sindicato dos Médicos, em torno de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos de piso salarial). A casa civil desautorizou o acordo e acaba de ser anunciado o início da greve na Santa Casa. Segundo as lideranças sindicais dos médicos, o piso nacional defendido pela Federação Nacional dos Médicos é de R$ 7.500,00( sete mil e quinhentos reais).